Salve Maria!

Sejam bem vindos!!

sábado, 21 de maio de 2011

TESTEMUNHO: CONVERSÃO ATRAVÉS DE MARIA

 

Meus pais nunca foram católicos verdadeiramente, desses que assistem às missas e comungam todos os domingos e dias santos, mais nunca  me saiu da lembrança o primeiro terço que rezamos em família diante da imagem da Mãe Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, a da capelinha que peregrina nas casas. Eu devia ter uns sete anos na época. A imagem nos visitava todos os dias 27 de cada mês e até hoje meus pais a recebem em casa.  Fui batizada, fiz primeira comunhão e crisma. Cresci acreditando e confiando na mãe do meu Senhor. Aos quinze anos conheci meu primeiro namorado e atual marido. Com três anos e meio de namoro nos casamos na igreja católica. Na época meu esposo era funcionário de uma empresa bem sucedida na cidade. Como diversos casais, nos casamos com a intenção de só termos filhos depois que tivessemos uma ótima situação financeira, ou só depois que tivessemos "aproveitado muito" a vida de casados, eu até que pensava em ter filhos, mais meu esposo não queria de forma alguma. Os nossos planos e sonhos nunca são os  mesmos de Deus.
Com sete meses de casados nos vimos numa situação desesperadora. A empresa aonde ele trabalhava foi vendida para  protestantes, e todos os dias meu esposo sofria pressão psicológica para começar a participar dos cultos, e assim se manter no emprego. Prometeram tantas outras coisas a ele, mais nada espiritual, e sim financeiramente. Ele nunca quiz ir, até que em um determinado dia deram uma última chance. Era ir ou estava demitido no dia seguinte.
Quando chegou em casa me contou que teria que ir ao culto aquele dia, pois tinha medo de perder o emprego. Não pensei duas vezes e logo lhe disse: "pense bem eles não acreditam na Mãe de Jesus, eu não concordo em vc ir". Logo em seguida a campainha toca, era minha sogra trazendo nos braços a imagem da Mãe Rainha, até então a imagem nunca tinha estado em nossa casa, era um sinal. Resolveu entregar-se totalmente aos desígnios de Deus e a intercessão da nossa querida mãezinha. Ele não foi e no dia seguinte foi demitido.
Com o passar dos dias  ele começou  a ficar preocupado por não conseguir um novo emprego e foi acometido pela síndrome do pânico. Até ir à missa já não era tão fácil como antigamente, não suportava lugares fechados e com grande número de pessoas. Tinha que tomar remédio para conseguir dormir, e eu sempre fui paciente e compreensível com ele, tentando sempre ajudar, e  nossa mãezinha estava nos acompanhando sempre, não nos deixando faltar o essencial. Assim como Maria, nós também demos o nosso sim, sim para ela e para seu Divino Filho Jesus, continuar nos guiando sempre.  
Depois que ele ficou doente começou a ler a bíblia diariamente, resolveu fazer um propósito de nunca faltar a missa enquanto estivesse vivo, e  com muita fé, esperança e uma vida de oração, aos poucos sua saúde era restabelecida, já conseguia participar de missas inteiras sem ter que ir embora passando mal. Quando recebeu sua última parcela do seguro desemprego ficou sabendo de uma vaga em uma emissora de tv local, e foi contratado,  daí vieram outras tantas oportunidades. Quando o mundo nos fecha uma porta, Deus nos abre milhares.
Hoje participamos em nossa paróquia de várias pastorais, fomos coordenadores paroquiais da Mãe Rainha e atualmente somos zeladores daquela mesma imagem que nos visitou. Temos três filhos lindos e abençoados. Confiamos e fomos fieis, e Deus nunca nos abandonou, pelo contrário, nos mandou sua mãe para que pessoalmente zelasse por nós e não nos deixasse desviar do caminho. Ela é a grande intercessora. Pede a Mãe que o Filho atende.
"Confio em teu poder e em tua bondade, em ti confio com filialidade. Confio cegamente, em toda situação, Mãe, no teu Filho e na tua proteção".  

A paz de Cristo e o amor de Maria estejam sempre com todos vocês!

Wanessa F. dos Santos
Anápolis-GO

Nenhum comentário:

Postar um comentário